domingo, 29 de abril de 2012

NÃO CANSE QUEM TE QUER BEM


SUPER DESIGN EM ESPELHOS

Ação de uma casa noturna - Nos banheiros públicos, espelhos em formato de óculos escuros.


Amor patológico: você já viveu um?

 
 
Amor a primeira vista, amor de verão e amor de infância. Quase todo mundo já teve um ou todos eles. E o amor patológico? Você já viveu algum?

Veja também:
» Descubra se você está passando do limite do amor saudável
» Como tratar o amor patológico

O amor patológico é uma doença que causa dependência como se fosse uma droga, só que nesse caso, a droga não é um produto químico ou álcool, é o parceiro ou parceira. De acordo com a psicóloga Sílvia Rezende Azevedo, o amor patológico atinge com mais freqüência as mulheres, mas os homens também podem sofrer desse mal.

Para saber se alguém tem amor doentio é só analisar o relacionamento. "Chega a um ponto que o amor fica obcecado e a pessoa deixa a sua vida para viver a do outro ou não permite que o parceiro tenha vida própria".

Segundo Sílvia, quando a pessoa deixa os amigos, o parceiro passa a ocupar mais espaço do que a família, o trabalho e outros afazeres, ou o medo da relação acabar é incontrolável e se começa a seguir e vigiar o outro, é certo que o amor deixou de ser algo saudável e se transformou num vício.

"Pesquisas mostram que as áreas do cérebro que são ativadas quando se está interessado por alguém são as mesmas da obsessão. É uma sensação química e quando o amor passa a ser doentio a pessoa tem crises se está longe ou sem o parceiro, tem sentimentos de culpa. É como se fosse uma droga que não se pode ficar sem", explica Sílvia.

A psicóloga afirma que é difícil perceber que o limite saudável de uma relação está sendo ultrapassado devido a uma questão cultural de que em um relacionamento amoroso, principalmente no início, é normal amar exageradamente, demonstrar que ama e fazer uma série de coisas pelo outro.

"É como o consumo de álcool que é uma droga aceitável e consumida socialmente. No começo você bebe e não percebe nada porque está dentro do normal, com o passar do tempo sua vida começa a girar em torno disso e você não percebe que está passando do limite", compara.

A pessoa doente se torna impulsiva e compulsiva devido ao vício. O amor se transforma em um sentimento destrutivo para o casal e que em alguns casos pode ocasionar tragédias como crimes e suicídios.

O amor patológico pode atingir, principalmente as mulheres com mais de 30 anos e que não têm um relacionamento estável. "As mulheres estão mais seletivas e depois de determinada idade, quando encontram um parceiro, ficam doentes por ele e são capazes de fazer tudo para não perder essa relação", diz Sílvia.

Esse amor doentio não fica restrito a relação homem-mulher. Pode atingir também pais, irmãos, filhos e amigos. "Algumas mães gostam tanto dos filhos que acabam com o relacionamento amoroso deles e alguns amigos têm ciúme doentio pelo outro", exemplifica.

Características do amor patológico
A psicoterapeuta e pesquisadora do Ambulatório do Amor em Excesso (Amore) da USP, Eglacy Sophia, destaca alguns sintomas dos 'doentes de amor':

- Sintomas de abstinência (como angústia, taquicardia e suor) na ausência ou no distanciamento (mesmo afetivo) do amado

- O indivíduo se preocupa excessivamente com o outro

- Atitudes para reduzir ou controlar o comportamento de cuidar do parceiro são mal-sucedidas

- É despendido muito tempo para controlar as atividades do parceiro

- Abandono de interesses e atividades antes valorizadas

- O quadro é mantido, apesar dos problemas pessoais e familiares

Serviço
O Ambulatório do Amor em Excesso da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) aceita voluntários para tratamento e pesquisa do amor patológico. As triagens são agendadas pelo telefone (11) 3069-7805, somente às quartas-feiras, das 10h às 17h. Os participantes passam por 16 sessões de psicoterapia e psicodrama em grupo.
Redação Terra
 
 

OBRAS DE VAN GOGH, CEZANNE, MONET ENTRE OUTROS NO CCBB-RJ

Monet, Renoir, Cezanne, Van Gogh... são alguns dos artistas que terão suas obras exibidas no CCBB Rio de Janeiro. Paris - Impressionismo e Modernidade. Acervo do Museé d'Orsay, em Paris. Em outubro, aguarde! Foto: Le bassin aux nymphéas, harmonie verte - de Claude Monet, 1889

Veja mais exposições no http://www.bb.com.br/portalbb/home21,128,128,0,1,1,1.bb

O IMPORTANTE É TER DEUS NO CORAÇÃO E SER FELIZ


A ESCOLA GESTALT

O movimento gestaltista surgiu em 1910, na Universidade de Frankfurt. Atuou principalmente no campo da teoria da forma, contribuiu para os estudos da percepção, linguagem, inteligência, aprendizagem, memória, motivação, conduta exploratória e dinâmica de grupos sociais.

Através de rigorosos estudos e pesquisas experimentais, a teoria da Gestalt tenta explicar o porquê de umas formas agradarem mais e outras não. O movimento se opõe ao subjetivismo, pois a psicologia da forma se baseia na fisiologia do sistema nervoso, quando procura explicar a relação sujeito-objeto no campo da percepção.

M. Wertheimer, K. Koffka e W. Köhller fundamentaram a teoria da Gestalt através das leis da percepção da forma. Quando eu crio um símbolo ou logotipo procuro seguir esses fundamentos, principalmente a Lei da Pregnância da Forma, a lei básica da percepção visual da Gestalt.
A qualidade de uma marca depende do seu grau de pregnância

Todo símbolo (marca) possui um grau de pregnância. Um símbolo com alto grau de pregnância é um símbolo que apresenta um máximo de equilíbrio, clareza e unificação visual, e um mínimo de complicação visual na organização de seus elementos ou unidades compositivas.

O grau de pregnância está diretamente associado à legibilidade de um logotipo ou símbolo. Um símbolo repleto de elementos é muito mais complexo e, portanto, muito menos legível que um símbolo simples, com poucos elementos visuais.

O grau de memorização de um elemento visual também depende do seu grau de pregnância. Poucas pessoas sabem quantas listras vermelhas tem a bandeira dos Estados Unidos, por exemplo, mas a maioria sabe que a bandeira do Japão tem apenas um círculo vermelho e não dois. Portanto, neste ponto de vista, a bandeira do Japão é mais pregnante que a bandeira dos Estados Unidos. Isto ocorre porque a bandeira japonesa é composta por um único elemento enquanto que a americana possui diversas formas geométricas, como listras brancas e vermelhas, quadrado azul e muitas estrelas.
Bandeira e símbolos

Ao criar um símbolo ou logotipo, devemos procurar a simplicidade, o minimalismo da forma, sem, é claro, perder a originalidade do objeto. Esse é o grande desafio e a razão de existir tantos logotipos ruins por aí.

Fonte: http://www.bakerdesign.com.br/artigo-escola-gestalt.html

O MUNDO PRECISA DE AMOR!


VAMOS ORAR POR PEDRO LEONARDO

Olá. Estou aqui para pedir a todos que orem um minutinho pelo Pedro Leonardo. Vamos pedir a Deus que abençoe esse rapaz, ele está precisando de oração. Compartilhe e peça aos seus amigos. Últimas notícias do Pedro: http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2012/04/aumenta-esperanca-diz-leonardo-sobre-evolucao-do-filho-pedro.html

segunda-feira, 16 de abril de 2012

MATERIAL PARA COMPARTILHAMENTO NO FACEBOOK

Confira uma pequena parte do meu portfólio de material para compartilhamento no Facebook.










FACEBOOK DA FURACÃO 2000

Atualizado todos os dias com fotos, notícias, links, fotos de compartilhamento e publicidade online.

MELHORES DE 2010- FURACÃO 2000

Identidade visual do prêmio "Melhores de 2010 da Furacão 2000".
Veiculado na TV BAND, site, troféu em acrílico e material impresso.


Design: Thiago Loures.

MEU FLICKR

 Confira uma parte dos meus trabalhos no meu Flickr Oficial. Acesse:
 http://www.flickr.com/photos/thiagolouresoficial