sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Vem aí o Museu de Arte do Rio (MAR)

 O Museu de Arte do Rio (MAR) pretende promover uma leitura transversal da história da cidade, seu tecido social, sua vida simbólica, conflitos, contradições, desafios e expectativas sociais. Suas exposições vão unir dimensões históricas e contemporâneas da arte por meio de mostras de longa e curta duração, de âmbito nacional e internacional. O museu surge também com a missão de inscrever a arte no ensino público, por meio da Escola do Olhar.

O MAR será instalado na Praça Mauá, em dois prédios de perfis heterogêneos e interligados: o Palacete Dom João VI, tombado e eclético, e o edifício vizinho, de estilo modernista - originalmente um terminal rodoviário. O Palacete foi inaugurado no segundo semestre de 2012 e abriga as salas de exposição do museu. O prédio vizinho vai abrigar a Escola do Olhar - com abertura prevista para o início do ano letivo de 2013 -, que será um ambiente para produção e provocação de experiências, coletivas e pessoais, com foco principal na formação de educadores da rede pública de ensino.

O projeto arquitetônico do MAR é do escritório carioca Bernardes + Jacobsen. O complexo do museu engloba 15 mil metros quadrados e inclui oito salas de exposições e cerca de quatro mil metros quadrados, divididos em quatro andares; a Escola do Olhar e áreas de apoio técnico e de recepção, além de serviços ao público. Os dois prédios que formam a instituição serão unidos por meio de uma praça, uma passarela envidraçada e cobertura fluida, em forma de onda - o traço mais marcante da caligrafia dos arquitetos - transformando-os em um conjunto harmônico.

Como recomenda a UNESCO, o MAR terá atividades que envolvem coleta, registro, pesquisa, preservação e devolução à comunidade de bens culturais - sob a forma de exposições, catálogos, programas em multimeios e educacionais. Com sua própria coleção - já em processo de formação por meio de aquisições e doações correspondentes à sua agenda - o MAR contará também com empréstimos de obras de algumas das melhores coleções públicas e privadas do Brasil para a execução de seu programa.

Funcionará como um espaço proativo de apoio à educação e trabalhará em parceria com a Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro e outras secretarias de Educação. A Escola do Olhar terá um programa acadêmico, desenvolvido em colaboração com universidades, para discutir arte, cultura da imagem, educação e práticas curatoriais. A missão do MAR, sua agenda e programação, a formação de seu acervo e de sua biblioteca, a estruturação de programas educativos e a edição de material, entre outras atividades, serão definidas por um comitê cultural liderado pelo crítico de arte Paulo Herkenhoff, curador do museu. A expografia ficará a cargo de Leila Skaff e a identidade visual, de Jair de Souza.

Nenhum comentário: