segunda-feira, 22 de abril de 2013

Melhor que 220 Volts só mesmo Paulo Gustavo


Apesar de ser um dos mais talentosos humoristas da nova geração, Paulo Gustavo ainda não é um ator conhecido no Brasil. Poucas pessoas ligam nome à pessoa. Ele mesmo brincou com isso no excelente “220 Volts”, no Multishow.

A atração, exibida nas noites de terça-feira, explora todas as possibilidades de Gustavo. O fato de o projeto estar em sua terceira temporada dá a dimensão da qualidade do trabalho do protagonista e do feedback do público ao projeto. O programa é, sem dúvida, um dos melhores humorísticos exibidos atualmente.

Ao invés de desgastar a fórmula, Gustavo soube direcionar a produção de forma que ele pudesse ampliar seu leque de personagens e mostrar todas as facetas de seu lado humorista.

Se na primeira temporada tudo girava ao redor de sua persona, agora o humorista passa a bola para suas próprias criaturas: a neurótica mãe Hermínia, a rica e politicamente incorreta Senhora dos Absurdos, a gatinha manhosa Periquita, a expansiva Ivonete, o machista Playboy, entre outros.

O texto é sempre inspirado e o ator não deixa cair o ritmo em nenhum momento. Nem mesmo quando faz entrevistas nas ruas. Por incrível que pareça, Gustavo rende ainda mais de cara limpa - quando pode mostrar seu talento com o improviso.

“220 Volts” é a prova de que é possível fazer besteirol de qualidade, rindo de si mesmo e tocando em assuntos tabus sem ser sensacionalista, e de que há saída para os programas de humor da Globo – já que, de certa forma, o Multishow é um braço da emissora carioca.

Paulo Gustavo é do tipo que te faz gargalhar sem dizer uma palavra. De encalacrado, ele não tem nada. É de tipos assim que a TV aberta precisa.

Por WALLACE CARVALHO
Fonte: MSN

Nenhum comentário: