segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Seis erros dos empreendedores na crise

Segmento de pequenas e médias empresas deve ter organização financeira, motivar a equipe e não focar nos aspectos negativos do mercado
Claudia Chiquitelli Especial O ano que está se encerrando foi marcado por muitas dificuldades nas áreas econômica, social e política no país. Os pequenos e médios empresários precisaram se virar de todas as maneiras para se manter no mercado. Muitos deles fecharam as portas dos seus negócios. Para sobreviver em meio a um cenário difícil, o especialista no segmento, Marcus Marques, reuniu seis erros dos empreendedores na crise, ressalvando que a forma como conduzimos a empresa está diretamente relacionada aos seus resultados. 1. Falta de preparação – Isto é um dos maiores vilões do crescimento do empreendedor e da empresa. Quando nos preparamos, informamos, capacitamos; por piores que sejam as circunstâncias, conseguimos nos antecipar aos problemas; ampliar nossa visão de futuro; desenvolver novas ideias e estratégias mais efetivas para lidar com as dificuldades e até mesmo revertê-las em oportunidades de prosperar. 2. Falta de planejamento – Existe uma frase que diz que "Uma meta sem um plano é somente um desejo". E essa falta de planejamento é um dos maiores erros do empreendedor, com ou sem crise. Não basta apenas querer que sua empresa cresça e sobreviva à crise, é preciso pensar além, formatar um planejamento estratégico para o seu negócio, de modo que isso permita ajustar os pontos, organizar os processos, engajar e desenvolver as pessoas e alavancar seus resultados. Planeje! 3. Colocar a culpa na crise – Colocar a culpa no mercado, no governo, na economia ou na política é um dos piores equívocos do empreendedor, pois o maior problema não é a crise em si, mas a falta de preparo para lidar com ela. Portanto, como dono de empresa, não perca o tempo buscando culpados e terceirizando a sua responsabilidade. Saiba que independente dos fatores externos, os líderes é que devem buscar soluções e estratégias para superar os problemas e fazer o nosso negócio crescer. 4. Falta de planejamento financeiro – A falta de organização financeira também é um dos grandes erros dos empresários, uma vez que, quando a crise chega, o primeiro lugar que dói é o bolso do empreendedor. Por isso mesmo, se você não tem um bom planejamento financeiro e, diretrizes claras, em relação aos seus custos e investimentos, dificilmente conseguirá manter a empresa produtiva, com um fluxo de caixa positivo e que lhe permita continuar as atividades, manter os projetos e promover o crescimento. 5. Ignorar as oportunidades – Olhar o lado do copo que está meio vazio e focar apenas nos aspectos negativos da crise é tornar-se míope para as oportunidades que todo momento de dificuldade também traz. Essa miopia é um dos principais erros do empreendedor, por isso, para evitar que o negócio despenque, é preciso ser inteligente, positivo e expandir sua visão empreendedora. Busque olhar para o mercado, entender suas necessidades e criar produtos e serviços que atendam isso. 6. Centralizar os problemas – Durante a crise é comum que o empreendedor esteja tão preocupado em resolver os problemas da empresa que se esquece de que não está sozinho, ou seja, que também pode contar com sua equipe. Unir forças, ideias, conhecimentos e experiências são fundamentais nesse momento, pois o afastamento do líder dos seus colaboradores deixa o grupo inseguro e apreensivo em relação ao seu futuro e à manutenção de seus empregos. Busque em conjunto resolver as questões, manter seus profissionais engajados e motivados e conte com eles para vencer seus desafios.
fONTE: http://zh.clicrbs.com.br/

Nenhum comentário: